A importância da LGPD na hora de comprar online

Você sabe o que é essa nova lei e como ela pode te proteger na hora de comprar online?

Desde o início da pandemia, se tornou cada vez mais comum realizar compras online, inclusive, o Brasil é o país da América Latina que mais registrou crescimento das compras pela internet, conforme a consultoria Kantar.

Mas como garantir a segurança dos consumidores na internet? Com finalidade de aumentar a proteção das pessoas, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), criada no final de 2018, entrou em vigor a partir de setembro de 2020.

Você sabe conhece a importância da LGPD na hora de fazer as suas compras online? Separamos tudo o que você precisa saber!

Afinal, o que é LGPD?

O ponto-chave da lei é que ela define o que são dados pessoais e classifica cada tipo de informação e determina como eles devem ser protegidos. Além disso, regulariza o uso e aplicação desses dados pelas empresas.

Quando você aceita os cookies de um site, por exemplo, permite que o site colete alguns dados seus e, com a LGPD, a lei garante a exclusão dos seus dados, revogação do consentimento e outras ações caso solicitado pelo usuário.

É uma forma de proteger todas as pessoas, para que elas possam navegar e comprar online com maior segurança.

O que muda para quem comprar online?

Sempre que você realiza uma compra online, alguns dados são solicitados a fim de realizar a entrega, a empresa também pode continuar o contato com você através de promoções enviadas por e-mail e outros benefícios para pessoas que já são clientes.

A LGPD protege o consumidor nesse sentido, ou seja, o estabelecimento precisa sempre deixar bem explicado qual a finalidade dos dados e solicitar o consentimento do usuário, também deve excluir todos os dados caso seja solicitado pela pessoa que os cedeu e veta o compartilhamento deles.

Portanto, um site que vende online e segue as diretrizes do LGPD deve ter:

  • Política de cookies: o e-commerce deve informar que recolhe cookies, quais são e qual a finalidade deles, o visitante deve conceder consentimento;
  • Política de Privacidade: isso precisa estar sempre atualizado e deve informar quais dados recolhe, qual o fim deles, quem é o responsável pelo recolhimento e instruções de como o usuário pode solicitar a exclusão dos dados;
  • Se houver interesse do usuário em receber newsletter, promoções e outros benefícios por e-mail ou outro meio, deve ter seu consentimento antes;
  • Ter o link para políticas no rodapé de todas as páginas.

E as pessoas que vendem online?

Pessoas que vendem online e tratam seus clientes com humanidade e respeito não devem encontrar alguns desafios ao se adequar as novas exigências, porém não serão prejudicados na hora da venda.

Afinal, quem tem a cultura de respeitar outras pessoas e aplica isso no seu negócio, não vai se preocupar com uma lei que serve para proteger a todos, não é mesmo?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Gostou? Compartilhe com seus amigos!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Últimas do blog
Receba as novidades
Abrir chat
Olá, posso ajudar?